sexta-feira, 10 de junho de 2011

VOZES SILENCIOSAS – Torey Hayden

Sinopse

Torey Hayden é sobretudo conhecida por sustentar o argumento dos seus livros em casos verídicos, num registo de não-ficção que desafia os leitores a mergulharem num universo real. Em Vozes Silenciosas, a autora americana traz-nos um romance, o seu primeiro publicado em Portugal, sobre uma família disfuncional, uma criança diagnosticada como autista e os esforços de um psiquiatra para os ajudar. Quando Conor, de nove anos, chega ao consultório do pedopsiquiatra James Innes, traz já com ele o diagnóstico de autismo. Conor não estabelece contacto visual e filtra o que o rodeia através de um gato de brinquedo, repetindo a frase «o gato sabe». Mundialmente conhecida pelos seus bestsellersbaseados nas suas experiências profissionais, Torey Hayden apresenta agora um romance inesquecível sobre o que acontece quando a realidade e a imaginação se confundem.

Opinião

Desde já quero agradecer ao blog Clorofórmio do Espírito e á Editorial Presença, por esta oferta maravilhosa.

Ter ganho este livro no passatempo realizado no blog Clorofórmio do Espírito, possibilitou uma estreia com esta autora. De facto no meu percurso literário, nunca me cruzei com nenhum dos seus livros, mas depois desta leitura não ficarei certamente só por esta experiencia.

Durante uma semana fiquei completamente absorvida e envolvida nesta narrativa, repleta de muitos segredos e mistérios.

Inicialmente, pensava que a história se centrava somente em Conor, a criança aparentemente com autismo, a que a sinopse se refere. Contudo, por detrás desta criança, existe uma família que em muito contribuiu para que o seu destino assim fosse traçado. Principalmente a mãe, cuja imaginação ou não, me cativou por completo no decorrer desta narrativa. As suas histórias e testemunhos enriquecem este livro, são eles que sem dúvida contribuem para que se torne uma obra única e original. É uma personagem fundamental, mesmo no que refere ao final, que para mim foi surpreendente. Por mais que puxasse pela cabeça, não iria acertar num final assim tão intenso.

Em termos mais técnicos, acho que a obra está muito bem organizada, a escrita não poderia ser mais simples e fluida.

Recomendo sem dúvida.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pelo seu comentário...