sexta-feira, 6 de maio de 2011

O MENSAGEIRO – Andy Andrews

Sinopse

«Eu sou um mensageiro. Tenho um dom. Enquanto alguns nasceram para cantar e outros correm velozmente, eu reparo em coisas a que outros não prestam atenção e algumas delas estão mesmo à vista.»

O seu nome é Jones. Ninguém sabe muito bem que idade tem e parece que ninguém o consegue descrever muito precisamente; mas este misterioso e sábio desconhecido muda a vida de todos aqueles com quem se cruza.

Orange Beach, no Alabama, é uma pequena vila de gente simples. Mas, como todos os seres humanos no mundo, os habitantes de Orange Beach têm os seus problemas – casamentos à beira do divórcio, jovens desanimados e desmotivados com tudo, negócios em risco de falência, enfim, todos aqueles obstáculos que a vida nos serve em doses generosas.

Contudo, sempre que as coisas parecem estar mais negras e parece que não há solução à vista, um misterioso desconhecido chamado Jones aparece, como que por milagre. Este homem de aparência singela (de cabelo branco, vestido de jeans, t-shirt branca e sandálias, e sempre com a sua mala de cabedal) é uma alma invulgar.

Ele não oferece soluções mágicas, nem tem conselhos infalíveis para dar; o que ele traz a quem precisa é simplesmente… a capacidade de reparar. De reparar no amor, na beleza, na esperança e em todas as coisas que a vida tem para oferecer, mesmo nos momentos mais obscuros.

O Mensageiro é um livro inesquecível, comovente e inspirador que vai transformar a sua vida.
Opinião
É maravilhoso este livro.
Foi no blog Leituras da Fernanda, que tive o primeiro contacto com este livro. Até aí, nada sabia sobre este livro e nem do seu autor. Hoje não estou nada arrependida de ter feito esta escolha.
É com o encontro de Jones e Andy, que se dá inicio a esta história fantástica.
“(…) Jones ajuda uma versão mais jovem de Andy a alterar drasticamente o seu percurso de vida, passando de um sem-abrigo, que vivia debaixo de um cais, ao Andy de sucesso dos dias de hoje.”
Só que Andy não é o único, a quem Jones ajuda através das suas lições e reflexões.
“Toda a gente parecia emergir desses encontros com uma nova perspectiva sobre a sua situação, o que lhes permitia reorganizar-se, respirar fundo e recomeçar a vida, partindo de um ponto de vista diferente.”
Fiquei apaixonada com esta personagem, uma personagem sem dúvida marcante no desenrolar desta narrativa. Ela que nos transmite uma diversidade de sentimentos e que desperta em nós um grande mistério do inicio ao fim, no entanto…
“(…) eu não passo de um contador de histórias, um cavaleiro viajante sem meios, um vulgar vagabundo.”
Será mesmo?? Nem eu sei…
O que é certo, é que dei por mim a querer sublinhar todo o livro, de tantas passagens bonitas que encontrei no decorrer desta narrativa. Perante a quantidade de lições de vida maravilhosas que tive o privilégio de aprender neste livro, tirei um certo tempo para meditar e para que todas as lições transmitidas assentassem, antes de seguir em frente.
Esta foi uma das muitas frases que me tocaram:
“(…)a vida é como um jogo de Monopólio. Pode ser dono de hotéis em Boardwalk ou pode alugar casas em Baltic Avenue, mas no fim, tudo acaba na caixa.”
Acho sinceramente, que apreciar e saborear este livro, é “uma questão de perspectiva” do leitor, uma pura questão de entendimento.
Adorei e recomendo!!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pelo seu comentário...